Quarta-feira, 28 de Novembro de 2007

Sapateado

A arte de Sapatear…

 

A partir do momento que salto da cama já me sinto a sapatear.

 

Mas não sou única! O mundo inteiro sapateia, descalços, calçados…

O saber sapatear é uma arte! Desde o produzir sons através das várias articulações do pé ao sapatear de bailarina.

 

Há quem sapateie para simplesmente andar. Outros sapateiam velozmente em direcção aos transportes públicos. Também de sapateia no atletismo. Somente necessitamos de bater os pés no chão e já sapateamos.

 

Como eu gosto de sapatear resolvi em tempos usar o meu sapatear a meu belo prazer!

 

Esmerei-me nos sapatos, dando atenção aos saltos, comecei a dançar, sapateando. Trabalhei os tornozelos, os joelhos, as ancas…enfim o meu corpo inteiro e vesti a minha alma!

 

A dança foi a medida que tomei para me libertar de toxinas. Ligo a música, desligo a mente e bailo com os meus sapatos…

Terça-feira, 20 de Novembro de 2007

Escrevo para comunicar...

 

 

 

 

 

 

Rabisco ali e acolá… Bem ou mal, vou escrevendo. Não sou escritora, mas vou escrevendo. Mesmo não escrevendo nada de jeito. Nem editar um livro, sou persistente e escrevo com afinco. Talento não sei se tenho, mas escrevo com os meus sentimentos e com a minha alma. Não escrevo por escrever a não ser que me sinta aqui e acolá e derivando… Tenho de sentir a vontade e desejo em mim para escrevinhar algumas palavras. Entro no texto e choro se for preciso, ri-o se tiver vontade, fico séria se estou preocupada, sofro se algo me magoa… Eu tenho que sentir aquilo que escrevo! Não consigo escrever dois textos iguais. Acrescento, reduzo…choro em vez de rir, alegro-me em vez de me entristecer… Por vezes escrevo para alguém especial…é uma forma de lhe transmitir o que sinto. Por vezes transformo-me numa personagem para entrar no mundo de alguém e lhe mostrar como poderia ser diferente. A minha personagem, de uma forma ou de outra, identifica-se sempre com que sinto em dada altura. Impossível escrever algo alegre se estou triste… Impossível escrever algo triste se estou feliz… Impossível falar de amor senão o sinto… Impossível fazer o que não sinto… Escrevo sem compromissos, sem obrigações, sem direitos… Escrevo sem expectativas e potenciais resultados… Escrevo para comunicar! Não preciso de falar… Não preciso de ouvir… Escrevo com o tacto e o abstracto… Sou fiel a mim mesma e é com amor e carinho que dedico o que escrevo a todos os que leêm.

Segunda-feira, 19 de Novembro de 2007

Que 2ª Feira... Irra...

2 ª feira que raiva………….

 

Acordei às 6 da matina, com uma chuva imensa a bater na minha janela, esta encontra-se na direcção da minha cabeça. Durmo num sótão. Brrrrr… Acordei de mau humor.

A partir desta hora foi um toca andar. Corri de um lado para outro feita uma barata tonta. Despachei as crianças, levei-as à escola e finalmente entrei na Auto Estrada A5. Credo! Terá havido um acidente? A fila tinha quilómetros! Peguei no meu livro e fui lendo aos poucos entre os períodos do pára arranca.

 

Uma hora se passou e finalmente cheguei ao emprego. Já o meu telefone tocava ainda eu não tinha entrado na minha sala de trabalho. Poças era a chefe e pelos vistos mais mau humorada do que eu!

 

Entrou no meu gabinete aos berros, não sei bem porquê mas foi o suficiente para me pôr aos saltos…

 

De seguida olhei o meu telemóvel e vi que tinha um chamada não atendida desde ontem… hum, não conheci o número. Liguei para responder à chamada e pum… era uma amigo meu! Como entendeu que eu não tinha atendido o telemóvel propositadamente, desligou-me o telefone na cara. Chiça, penico…que mais me irá acontecer esta 2ª feira?

 

Vou já direitinha a casa neste final de tarde e nem vou olhar para os lados.

 

Espero que amanhã seja um dia mais sorridente para mim.

 

Até à próxima…

 

Escrito por: Ana Jasmin

O Natal está a chegar...

 

Fiquei boqueaberta…fui ao hipermercado e bombardearam-me de brinquedos, enfeites de Natal e bolos Rei.
Eu sei que é normal nesta época do ano! Mas cada vez mais vou tomando consciência de que o Natal tornou-se um meio para atingir objectivos de vendas.

Começo a ter dúvidas se nós temos conhecimento suficiente para falarmos sobre o que significa o Natal, esta dúvida surge-me na mente quando passo pelo centro comercial e fico maravilhada com todos aqueles enfeites, bolas gigantes, bonecos de neve pendurados, árvores de Natal douradas, verdes, vermelhas, trenós com o Pai Natal, meu Deus que entusiasmo!

E o Presépio? O Menino Jesus? Ainda não tive oportunidade de o ver…Não sei de estava num esconderijo ou se fiquei tão encantada com os enfeites que nem dei pela presença do Presépio.

Muito sinceramente, estou a pensar lá voltar e procurar o Presépio do Menino Jesus…

Natal para mim é o Presépio. Eu vou construir o meu no dia 1 de Dezembro.

Vou recriar a cidade de Jerusalém e o nascimento de Jesus. Hum… cá em casa vão logo dizer:

- Jasmin, vais ocupar parte da sala e com o musgo sujas tudo!
Nem quero saber… desde pequenita que gosto de olhar o presépio … hoje recordo as imensas histórias que a minha avó me contava sobre o Natal…

Claro, como todas as crianças sempre gostei de receber presentes. Lembro-me quando tinha 6 anos, altura em que recebi a minha primeira bicicleta e questionei a minha mãe:
- Mamã, como é que o Pai Natal conseguiu colocar a minha bicicleta na chaminé?

Hum… é tão saborosa a infância…

.Quem sou?

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

.Os mais recentes

. A Burka - Lágrimas que co...

. Partilhar em terras árabe...

. Curiosidades - Caganers

. O pior é se um dia acorda...

. Adolescentes de outrora ....

. Como vai ser o Ano 2008?

. Vamos reconstruir...

. Algumas sugestões de link...

. Carta ao Pai Natal...

. Um Natal com muito carinh...

.Prateleira

. Junho 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

.tags

. todas as tags

.Os meus preferidos

. Porque partiste?

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds